VOLTAR

Transformação Digital

Não estamos tão distantes de Black Mirror

Eu evito assistir séries, embora ultimamente eu tenha assistido bastante. A última série que eu assisti foi Suits, há cerca de duas semanas. Certa feita, uma amiga sugeriu que eu deveria assistir a série de TV sobre a qual todos supostamente estão falando: Black Mirror. Acabei de assistir ao primeiro episódio da terceira temporada, Nosedive, e fiquei viciado.


Por que todo mundo está falando sobre Black Mirror?


A história desse episódio acontece em algum momento, em um futuro próximo, e mostra como a tecnologia pode se tornar muito ruim.

Explico melhor: faça um passeio com o Uber e você poderá classificar o motorista de uma a cinco estrelas e o motorista, por sua vez, classifica você como passageiro. Alugue uma hospedagem no Airbnb e avalie o proprietário e seja avaliado como inquilino. As classificações de reputação, também chamadas de gamification, estão em toda parte. Somos avaliados e classificamos tudo e todos. Você pode até mesmo avaliar a empresa em que trabalha e seu próprio patrão e colegas no Glassdoor ou LoveMondays. Tornou-se popular o fato de que os CEOs precisam ouvir e mudar seu comportamento diante de um feedback negativo.


E se avaliássemos todos ao nosso redor até cinco estrelas constantemente? Não parece uma realidade tão distante desse episódio de Black Mirror.


Essa é a essência do episódio. Tome uma bebida em algum bar e avalie o garçom. Nós já fazemos isso com uma dica do bar para um amigo. Imagine se fizéssemos isso constantemente com todos. Você fica chateado com alguém na rua e você lhe dá uma estrela. Você vai de 4,3 para 4,28 de rating.

Sua pontuação é exibida ao vivo para todos e evolui constantemente enquanto você faz qualquer coisa. Imagine que todos nós tivéssemos o Google Glass com dados de realidade aumentada exibidos diretamente na sua retina.


Publicar uma foto legal no Instagram e obter, ao invés de quatro, cinco estrelas. Sua pontuação melhora para 4,4 estrelas. Não estamos tão longe com o nosso número de seguidores e likes no Instagram, Facebook ou Twitter.


Sua classificação de vida pessoal de 1 a 5 determina o que você pode fazer na vida.


Nós já temos isso no nosso mercado financeiro com a pontuação de crédito. Se a sua pontuação é boa, você obtém melhores taxas de hipoteca e mais vantagens em seus cartões de crédito. E se todos nós tivéssemos uma pontuação para tudo? O Black Mirror mostra a personagem principal tentando alugar um apartamento novo e há um desconto se sua classificação estiver acima de 4,5 estrelas. Os personagens do episódio de TV se casam em um resort que apenas 3,8 ou mais estrelas pode entrar — sem exceções.


A série faz um bom trabalho fazendo você pensar que um sistema de classificação global das vidas de todos é uma possibilidade crível. Medalhas de honra são tão antigas quanto a humanidade. Sempre tivemos medalhas, como a Legion D’honneur, na França, diplomas e milhares de distinções diferentes. O episódio de Black Mirror transforma tudo em uma única avaliação para todos.


Isso é aterrorizante. Os personagens vivem vidas muito rasas. As classificações tornam a fama e como você importa ou quanto dinheiro e poder você tem os critérios mais importantes. Ajudar os outros e tornar o mundo um lugar melhor não parece contar muito em como todos avaliam outras pessoas.


Agora, eu te convido a fazer uma reflexão: como você medirá sua vida? Dinheiro? Poder? Família? Realizações? A arte que você criou? Você vê uma classificação transparente e global de todos no planeta uma possibilidade? Como seria esse mundo?


Por Henrique Oliveira.

---

Quer saber mais sobre como a Today pode ajudar a sua marca nas estratégias digitais? Entre em contato com a gente por aqui  ou por nossos canais sociais.