VOLTAR

Transformação Digital

Transformando o conteúdo em entretenimento

Zygmunt Bauman, ao criar o conceito de modernidade líquida referindo-se ao conjunto de relações em meio ao universo contemporâneo, jamais poderia imaginar que sua fluidez e volatilidade fariam tanto sentido no mundo de hoje, como de fato, fazem. Nesse universo das redes sociais, tudo é cada vez mais efêmero e o segredo para marcas é procurar criar um conteúdo de entretenimento ligado ao propósito da empresa que seja capaz de prender a atenção e ser atrativo desde os primeiros segundos.


Chico Buarque ao cantar em 1967 os versos "Faz força pro tempo parar, Mas eis que chega a roda viva...", tão pouco poderia imaginar que mundo, tal como o é hoje, jamais parará. Tudo se transforma o tempo todo. Vivemos em uma "Pauliceia Desvairada" virtual, e digitalizada, tais como o livro de Mário de Andrade e os versos de “Ode ao Burguês”, onde o escritor descreve sua relação visceral com a metrópole e já movida dos anos 1920. Que naquela época, segundo o próprio Mário de Andrade, já andava muita "agitada" e cheia de novidades.


Tanto em um livro de poesias, uma determinada música, um filme, ou até mesmo agora em tempos modernos, uma série da Netflix. As pessoas buscam por conteúdo com objetivo de entretenimento. Ninguém ligaria a MTV para ver anúncios, quando procuramos um determinado "produtor" de conteúdo, buscamos na verdade nos conectar com sua promessa e seu propósito através de seu conteúdo. Se você ligasse a MTV nos anos 1990 era porque queria ver clipes, se conectar com aquela verdade, com aqueles valores.


Hoje, em um mundo cada vez mais "volátil", as redes sociais tomaram os lugares dos grandes players de conteúdo. Qualquer um pode ter uma editora, uma rádio, ou até mesmo um canal de televisão. Com base nesse raciocínio, conseguimos notar grandes movimentos globais que provam a necessidade de se transformar. Hoje, mais do que nunca, as empresas precisam de propósito para engajar no ambiente digital. E esse propósito só se dá através de um conteúdo que seja interessante para o seu público, o famoso "brand entertainment" ou "brand connect". Prova disso são os movimentos abaixo, que comprovam que para atrair a atenção e novos usuários as plataformas se reinventam. E dão uma aula para as marcas, provando a necessidade de se transformar diariamente para se conectar com o usuário.


1 - O Musical.ly mudou para TikTok e é agora um fenômeno global

Para quem não conhece, a nova febre entre os apaixonados por esse mundo líquido das redes sociais, o TikTok, é sem dúvida uma grande aposta do mercado. Uma espécie de mistura entre Dubsmash, Vine e Stories do Instagram, o aplicativo pertencente à chinesa ByteDance já está disponível em mais de 150 mercados e em 75 idiomas, e já é um sucesso inconfundível em terras tupiniquins. Depois dos usuários, quem começa a descobrir a plataforma são as empresas. Para se ter ideia do tamanho da plataforma e de sua importância entre os mais jovens, a cantora Anitta utilizou a rede para promover seu novo álbum "Kisses" por meio de um desafio com a música "Onda Diferente".


2 - O Instagram lançou o IGTV e quer se tornar uma televisão mobile

Outra grande tendência que acompanha em paralelo a esse movimento de busca para deixar as redes sociais com um ar mais ligado ao entretenimento é o IGTV. A plataforma do Instagram voltada exclusivamente para vídeos. A Instagram TV tem recursos diferentes para contas verificadas e contas comuns da rede social. O foco dessa unidade são os usuários que já usam o Instagram como uma plataforma de criação de conteúdo. Geralmente aqui está uma grande oportunidade para a criação de um conteúdo que gera propósito para a sua marca e que seja relevante para o usuário mobile.


3 - O Snapchat recupera usuários com realidade aumentada

Algumas semanas atrás o sucesso de um filtro de realidade aumentada, que transformava um rosto adulto em um rosto de criança, "quebrou" a internet, se tornando febre entre os mais jovens. A aplicação criada pelo Snapchat ganhou vida em outras plataformas digitais e fez com que muitos usuários regressassem à rede social desenvolvida por estudantes da Universidade Stanford. Muitos usuários voltaram e perceberam o quanto podem se divertir utilizando o Snapchat, utilizando as invenções tecnológicas da plataforma.


Por Tiago Ribeiro.